Copyright 2017 - Custom text here

A Deforma Protestante 2 - A “Verdade” Mutável

Eu quase me esqueci que existe um mover pós-moderno no meio da igreja hoje em dia. Aqueles que se vestem como eruditos falando coisas que quase parecem inteligentes, até que você para pra pensar no que estão falando e percebe que é um monte de bobagem. Eu não sei se você já gastou muito tempo com alguém que se acha filósofo, mas que loucura. Muitas palavras eloqüentes juntadas para falar absolutamente nada; é a sabedoria desse mundo que Deus chama de loucura e eu concordo.

Uma dessas bobagens mais ditas e aceitas é que “a verdade é subjetiva” ou relativa dependendo de quem está falando. Parece inteligente, perece verdade. Mas depois pensando um pouco, entendemos que não podemos dizer com certeza que é verdade, pois isso faria o próprio ditado absoluto e isto não pode ser. É mais bem falado ”Se você acha verdadeiro, então é pra você”. Bem místico. Quase dá para sentir o cheiro do incenso. É isso que nós chamamos de inteligência?

“Não existe verdade absoluta”.

“O que é verdade para você talvez não seja a minha verdade”.

Meu amigo resista à tentação de achar essas frases lindas e inteligentes. Pois não são. São estúpidas, pois a verdade pode ser algo relativo? Ela muda dependendo de cada pessoa e do que ela crê?

Eu vou tentar fazer isso o mais fácil possível. Se eu falo, “Eu sou verde e tenho três metros de altura”, isto é a verdade? Não. Pode ser relativa? Não. 1+1=2; isto é a verdade? Sim. Pode ser 3 e ainda ser a verdade? Não. Mas, se é a verdade para mim? Talvez para mim 2 é 3... Está entendendo? Verdade tem que ser absoluto para ser verdadeiro, ela não pode ser baseada em opiniões. É ou não é, e isso a faz verdade. Por exemplo, “Está chovendo lá fora, sim ou não?” Verdade não pode ser relativa e ainda ser verdadeira. Ela necessita ser absoluta! 

Um dos maiores perigos que existe na igreja hoje é essa idéia louca de verdade sendo subjetiva ou relativa, pois isso abre a porta para cada um crer no que quer como se não existisse nenhum padrão ou algo absoluto declarado por Deus. Hoje a “praga emergente” está até abraçando a idéia de talvez pessoas de outras crenças sendo salvas, pois “Quem nós somos para dizer que um bom muçulmano que é dedicado a Deus vai para inferno?” Talvez JESUS! “Eu sou o caminho, a verdade, e a vida. Ninguém pode vir ao Pai a não ser por mim.” Isso é bem absoluto. Jesus não deixava nada a duvidar. Ainda assim os gurus “evangélicos” tentam nos enganar com seu papo salgado dizendo, que é arrogância afirmar que somente os crentes serão salvos. Imagine o que eles pensam do cara que se chamou do único caminho.

Por isso precisamos da Bíblia. Sola Scriptura: a Bíblia é a nossa única autoridade de fé e prática. Ela é a nossa fonte de verdade. Só que hoje a Palavra tem se tornado o inimigo e aqueles que crêem nela e a defende são marcados como radicais. Quando repetimos o que a palavra fala de mulheres liderando na igreja somos condenados de machistas, mas ninguém percebeu que é exatamente isso o que a Palavra fala? Ou talvez isso não seja importante como alguns falaram.

Romanos 3.4; Ainda que todos os outros sejam mentirosos, Deus é verdadeiro.

Eu não sei por que, mas quando você começa declarar o que a Palavra fala, as pessoas começam a ficar nervosas e te chamam de “dono da verdade”, e outras coisas sem base. Dono da verdade eu não sou, mas isto eu sei: Verdade não pode ser relativa e ainda ser a verdade. É algo fixo. Ela necessita ser absoluta. No passado as pessoas acreditavam que o mundo era plano, era sua “verdade”. Mas, elas estavam erradas, não era a verdade, pois o mundo era e ainda é redondo. A verdade não mudou.

Eu tenho três filhos até agora e uma das primeiras coisas que os ensinamos é sobre a verdade: “Me fala a verdade”. O que não é verdade é mentira e eu odeio mentiras. Não existe meia verdade, ou mais ou menos verdadeiro. Se você não conta a verdade, está mentindo. Se você não acredita na verdade, está acreditando numa mentira. Meus filhos entenderam isso com poucos anos de vida então eu não entendo a dificuldade hoje com pessoas mais velhas. Parece que seria mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que convencer a igreja da idéia de verdade absoluta. A verdade é a verdade ainda quando ninguém acredita, e a mentira é sempre a mentira ainda que todo mundo ache que é uma verdade.

A gente confunde muito as idéias de verdade, realidade, realidade percebida. Muitas vezes nós declaramos a nossa realidade percebida a ser verdade ou no mínimo chamamos carinhosamente de “nossa verdade”. Mas isso é a ilusão de inteligência. A verdade para ser verdadeira exige ser única. Não pode ter duas verdades, a sua e a minha; da Bíblia ou da sua igreja. Uma vai estar correta e a outra vai estar errada. A verdade é a verdade ou não é a verdade. E se não é a verdade, não podemos chamar de verdade. Ela não é subjetiva!

A verdade não está sujeita a percepção da nossa realidade. Nós não podemos definir a verdade pelo que estamos sentindo ou vivendo no momento. O que necessitamos entender é que verdade e realidade não são a mesma coisa. Verdade é objetivo, eterno e absoluto. Ela é estabelecida e não varia ou muda. Ela não é sujeita a opiniões. Realidade reflete as condições e circunstâncias que variam e caracterizam nosso mundo – certo ou errado, eles fazem parte da “vida real”. Realidade pode mudar ainda que não seja subjetiva. Você pode ser pobre hoje e rico amanha, assim, a realidade das suas finanças mudou. Realidade é sempre real, ou como as coisas estão, mas cada um pode ter a sua percepção da realidade. Assim nós temos realidade e realidade percebida.

Realidade Percebida está baseada nas minhas percepções, experiências e opiniões – MINHA REALIDADE. Todo menino que joga bola acha e fala que ele é o melhor no time dele independente se é ou não. Mas a sua percepção da realidade é isso. Quase toda mulher se acha gorda independente se é ou não. A sua declaração está baseada na sua percepção da realidade, mas isso não automaticamente faz a verdade, e aqui erramos. Muitas vezes declaramos que certas coisas são verdadeiras baseadas nas nossas experiências ou percepções. Mas isso é muito falível. Quantas vezes já fomos ofendidos por algo que percebemos erradamente e depois temos falado, “Puxa, me desculpe, eu pensei...” Estávamos errados, mas estávamos convencidos que fomos corretos baseados na nossa percepção da situação. Percepções são subjetivas, a realidade não é. Vamos pensar num acidente de carro. Três pessoas são testemunhas e cada um dá uma descrição diferente do que aconteceu. Isto é porque cada um vê pela sua própria percepção. Mas, o que realmente aconteceu é a verdade e não é baseado na percepção de nenhum testemunho.

No filme O Truman Show, Jim Carrey viveu num programa de televisão baseado na sua vida. O mundo o assistiu nascer e crescer por 30 anos sem o deixar saber que era televisão e que seus amigos e as pessoas da sua família eram atores. A sua realidade era sua vida no show. Mas, a verdade é que era tudo falso, tudo montado, uma realidade criada. No fim, ele descobriu a verdade que sempre era a verdade; ele era um programa de televisão. Mas, a verdade nunca foi influenciada ou mudada devida a realidade percebida do Truman.

Infelizmente a igreja hoje está vivendo no mundo de Truman achando que a sua realidade percebida determina a verdade; que a verdade está sujeita as suas experiências, opiniões, desejos. “Mas, a minha pastora é uma benção. Mas, dízimo funciona. Mas eu senti...” E vai e vai muitas coisas não bíblicas ensinadas e criadas na igreja moderna de hoje. Por isso eu te digo: Precisamos de uma reforma. Precisamos voltar aos princípios da fé. Precisamos voltar a Palavra como nossa única autoridade de fé e prática.

A verdade é a verdade sempre. Ela não é subjetiva, mas objetiva e isso faz dela verdade. O que você faz com a verdade vai determinar a sua realidade, mas a verdade nunca mudará.

João 8.32; conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

Jeff