Copyright 2017 - Custom text here

A História de Telêmaco 

Para muitos jovens existe o medo de encarar algo que é maior que eles. O medo de não ser capaz e acabar falhando. E quando paramos para olhar nossa cultura, o mundo que está ao nosso redor e todos os problemas e pecados que têm se tornados normais e até aceitos dentro da igreja, como namoro e beijos, etc. a tarefa parece grande demais. Mas você foi escolhido por Deus sabendo que você é capaz e que, junto com Ele, dará conta. Você foi separado para ser uma voz profética a essa nação, para proclamar as Palavras de Deus. Só que nessa, você não pode se calar.

Como Deus falou para o profeta Jeremias, em Jr 15.19:

Assim respondeu o Senhor: “Se você se arrepender, eu o restaurarei para que possa me servir; se você disser palavras de valor, e não indignas, será o meu porta-voz. Deixe este povo voltar-se para você, mas não se volte para eles.”

Ou, em outras palavras, “É para você influenciá-los, mas não se deixe influenciar por eles.” Você foi chamado para influenciar, e não ser influenciado.

Existe a história de um cara chamado Telêmaco. Um monge que vivia no século 4 dC. Certo dia ele sentiu Deus lhe falando para ir à Roma. Então, colocou todas as suas coisas numa mochila e saiu em direção àquela cidade. Quando chegou lá, a cidade estava lotada. Havia pessoas para onde quer que ele olhasse, lotando as ruas, tudo animado. Ele perguntou qual a razão para todos estarem nesse clima e alguém lhe respondeu que aquele era o dia em que os gladiadores estariam lutando e se matando, um ao outro, no Coliseu. Então, pensou para si mesmo, “Quatro séculos depois Cristo e os homens ainda estão se matando uns aos outros em nome do entretenimento?” Nessa, ele correu para o Coliseu e ouviu os gladiadores gritando, “Toda a glória e honra a César! Nós morremos por César!” E ele pensou, “Isso não é certo.” Aí, pulou a cerca para dentro da arena, foi até ao meio dela e se colocou entre dois gladiadores, levantou as suas mãos e gritou, “No nome de Jesus Cristo, parem!” A multidão começou a rir pensando que ele fizesse parte do show. Mas, quando entenderam que ele não era, ficaram irados e começaram a gritar, “Matem-no! Matem-no!” Um gladiador se aproximou e bateu no estomago de Telêmaco com a empunhadura da sua espada. O monge, dando uns passos para trás, caiu no chão. Levantou e correu de volta entre os dois gladiadores e, de novo, gritou, “No nome de Jesus Cristo, parem!” E a multidão continuou gritando, “Matem-no! Matem-no! Matem-no!” E o outro gladiador foi até o pequeno monge e lançou a sua espada na barriga dele, e Telêmaco caiu no chão, a terra se tornando vermelha com o seu sangue. Mais uma vez, ele levantou a cabeça e gritou, “No nome de Jesus Cristo, parem!” caindo morto na arena. Um grande silêncio se passou pela multidão. Eventualmente, um homem se levantou e saiu, e mais um, e mais um, até que 80.000 pessoas saíram do Coliseu. E esta foi a última vez que a história relata que os gladiadores lutaram em Roma.

Um pequeno monge, com a convicção de Deus em sua vida e coragem de obedecer, marcou uma geração e mudou a história. Claro que foi através do próprio sangue. Mas, às vezes esse é o preço.

Você topa? Você realmente tem coragem de ser a voz profética para um mundo que talvez não queira ouvir aquilo que Deus quer falar? Você quer ser usado? Deus está procurando mais pessoas iguais a Telêmaco, que, como está escrito em Ap 12:11; “diante da morte, não amaram a própria vida.”

Deus te chamou para influenciar.

Jeff