Copyright 2017 - Custom text here

Eu lembro que quando era jovem eu e meus amigos jogávamos basquete. Todo sábado a galera se juntava para uns jogos de três contra três. E nós tínhamos umas regras extras, tipo: “Se não está sangrando, não foi falta” e “Não se segura no aro”. A segunda regra da a impressão que a gente pulava muito. A verdade é que pulávamos, mas não tanto assim. Nos sábados faziamos algo especial com a cesta, abaixavamos ela até 2 metros e meio em vez dos 3 metros e 5 centímetros que é normal. A razão era a seguinte, queríamos ser como Mike (Michael Jordan). Mas a única maneira que podíamos enterrar a bola como ele enterrava era abaixando a cesta. E assim jogavamos todo sábado, com a nossa língua para fora da boca e voando pelo ar, nos achando os caras mais xiques no mundo. Olhando para trás talvez fossemos um pouco ridículo, principalmente por causa das poses que faziamos depois das enterradas. Mas isso também faz parte. Mas pensando bem, tudo não valia nada, pois enterravamos numa cesta bem abaixo da altura legal. E qualquer um assistindo o jogo com certeza teria falado a mesma coisa para nós. E é aqui onde nos encontramos hoje na igreja; tudo mundo jogando e fazendo poses. Quando na verdade alguém abaixou a cesta.

Eu fico toda hora pensando naquela estatística que 3 em 4 jovens sairão da igreja entre 18 e 22 anos e não voltarão. Caraca, é louco. Algo está errado sem dúvida, mas o que mais me assusta é a falta de interesse nos crentes com que eu falo. Claro que eles fazem aquela cara de surpresa e fala algo raso tipo: “Puxa, que coisa triste”. “Triste??? Triste??? Triste é seu cachorrinho morrendo. Isto não é triste, é trágico. Estamos falando de almas perdidas pela eternidade.” A maioria não demonstra nenhum interesse em mudar o retrato. Mas de vez em quando alguém me pergunta “Por quê? O que podemos fazer”. É aqui que eu vivo. O que podemos fazer? Nada menos do que mudar tudo.

Eu sei, três pastores acabaram de fechar a página. Mudança não é o que procuramos. Isso leva tempo e sempre perdemos pessoas na transição. Mas escute, eu não estou falando de fechar os prédios onde mais do que 90% das rendas nos templos é desperdiçado em coisas como ar condicionado e salários ridículos. Não que isso não representaria uma boa mudança, mas estou falando de uma volta, voltando aos princípios de que a igreja sempre era. O que vemos hoje, esse clube social aonde todos podem se membrar é o problema; o problema da cesta baixa.

Nós fazemos tudo para parecer com o mundo para atrair eles a nós, mas uma notícia aqui: “Se nós parecemos com eles, porque eles precisarão entrar e se tornar um de nós?” Já que é quase a mesma coisa. Nós temos feito muito para diminuir o brilho das nossas luzes para não assustar eles. Temos o moderno evangelismo em que saímos para tomar uma com a galera depois do trabalho numa tentativa idiota de mostrar para eles que crentes não são caretas. Nós namoramos na frente deles e até já liberamos a parada antes deles entrarem.

“Claro que podemos passar mão no outro no namoro, só não se esquece de levantar a mesma mão durante o cântico chamado de adoração”.

E tem mais mil exemplos de como a igreja parece mais com o mundo do que o próprio Jesus. E isso é um problema enorme. Jesus nunca nos ensinou a ser como o mundo. Era para sair do meio deles e não tocar nas coisas deles. Nós fomos chamados para sermos luzes nas trevas. Mas, luz não pode influenciar trevas se ela está apagada.

No próprio evangelismo nós oferecemos um evangelho falso que resulta em falsas conversões que acabam sendo 3 em 4 que sairão. Eles não desviam, eles nunca foram convertidos. Antigamente as pessoas ouviram mensagens sobre pecado e inferno e propiciação. Hoje é sobre prosperidade e benções e felicidade.

Você está triste? Venha para Jesus. Ele fará você feliz. Você quer ser abençoado? Venha para Jesus, Ele é dono do gado sobre mil montanhas.

Claro que Jesus aceitará você no seu pecado. Ele compreende e ama você.

Tudo mentira. Marketing falso. Tudo isso são maneiras de abaixar a cesta para deixar mais pessoas entrar no jogo. Nós temos enchido as igrejas com pecadores indo para inferno e fizemos o nosso melhor para convencer-los do contrário. Mas quem nos deu permissão de abaixar o padrão estabelecido por Deus. A parada é sobre arrependimento, mudança de vida. É sobre um Deus irado que um dia condenará todos os pecadores ao inferno para eternidade. Nosso trabalho é de pregar esse evangelho, não tentar alargar a porta do céu. Se alguém continua no seu pecado depois de converter, convertido não é. Não tem como falar que somos novas criaturas e que as coisas velhas já passaram se não passaram (2 Co 5.17). E se continuamos no pecado de imoralidade sexual, não tem como fala que éramos assim e que seremos herdeiros do reino de Deus.

1 Co 6.9-11 Fala: “Vocês não sabem que os injustos não herdarão o Reino de Deus? Não se enganem. Aqueles que se entregam a imoralidade sexual, ou adoram ídolos, ou cometem adultério, ou praticam homossexualidade, tanto aquele que faz o papel da mulher quanto aquele que usa o outro como se fosse uma mulher, 10 ou aqueles que são ladrões, ou que desejam o que é dos outros, ou bêbados, ou que falam mal dos outros, ou usam de sua autoridade para explorar os outros, nenhum destes herdará o Reino de Deus. 11 Alguns de vocês eram assim. Mas vocês foram lavados, foram santificados, foram justificados no nome do Senhor Jesus Cristo pelo Espírito de nosso Deus.”

Esse texto é um prato cheio, mas a mensagem é óbvia. Nós éramos coisas que agora não somos. Se continuarmos sendo, então algo está errado. Quem foi “lavado, santificado e justificado” é diferente. Deus o mudou. Mas, sem uma mudança, como vamos dizer a alguém que ele é salvo? Diremos a ele que um dia passará eternidade no céu com Jesus porque ele fez uma oração???

O nível da pregação do evangelho hoje é tão raso que quase nem dá para molhar seu pé. É falso, deixando tudo mundo é “crente”. Nós até inventamos maneiras novas para que as pessoas podem se “converter” com mais facilidade. Eu já achei ruim aquela parada “Com todas as cabeças abaixadas e todos os olhos fechados, existe alguém que quer entregar a sua vida a Jesus”. Que é aquilo, conversão secreta? Como alguém que somente levantou a mão um pouco quando ninguém estava olhando vai conseguir viver a vida cristã diante de um mundo que odeia nosso Senhor? Mas isso até parece leve comparado com o que ouvi que aconteceu numa igreja. O pastor desesperado para uma conversão numa noite, depois que a manipulação normal não teve sucesso em atrair alguém a frente, ele começou com “Todos os olhos fechados” e nada. Então ele abaixou a cesta mais ainda. Se você quer ser salvo, pode esperar até depois do culto e vir a frente para falar comigo. Nisso um homem esperou e foi a frente. Então o pastor pegou ele pela mão para orar e pediu que o homem repetisse a oração. Mas o homem fechou a cara e olhou para baixo, então o pastor abaixando a cesta um pouco mais, falou. “Então eu vou orar e se eu falar tudo que você queria falar a Deus. aperte a minha mão”. O evangelho moderno de hoje se resume em quatro palavras “Aperte a minha mão”. Dá vontade de gritar. Ele não tem que se arrepender? Ele não tem que mudar? Pode crer que dízimo não ficará fora do jogo por muito tempo, mas a vida dele. Será que ele continuará se depois alguém falar para ele que tem que mudar. Pois isso não foi vendido a ele. E não tem nada pior do que alguém tentar mudar um negócio bem no meio. Então a igreja opta por ficar quieta, cheia de pecadores indo para inferno que nunca tiveram uma experiência de salvação. Muito se deve pelo fato que a cesta foi abaixada.

 

Meus amigos, nós temos abaixado o padrão estabelecido por Deus na tentativa de deixar mais pessoas entrar no jogo. Mas em tudo isso, nós realmente acabamos enganando pessoas em vez de salvar elas.

Só tem uma coisa mais importante para mim do que a salvação dos pecadores e isto é a glória de Deus. Mas hoje, a maneira que tratamos o evangelho Dele acabamos nem glorificando ele e nem salvando as pessoas. O evangelho já é simples e pelo poder do Espírito Santo, ele funciona muito bem. Foi assim que eu e você fomos salvos, então por que mudar o jogo agora. Deus criou o jogo, a cesta é Dele, então pare de mexer nele.

A mensagem de Deus para um mundo perdido é seguinte:

"Você é um pecador que tem ofendido um Deus santo e você merece sofrer debaixo da Sua ira por toda a eternidade. Mas Ele enviou Seu Filho para ser um sacrifício, tomando sobre si a ira de Deus para tirar os nossos pecados. Arrepende-se, o reino de Deus está perto."

Nada mais precisa ser falado.

Jeff Fromholz